Benefícios (científicos) do Coaching na sua saúde.

Clarificar o conceito e âmbito de ação…

A popularidade do coaching cresceu exponencialmente na última década, talvez por ser frequentemente citado como impactante, ou pelas mudanças significativs que facilita. O Coaching recorre a uma base forte e estabelecida de técnicas oriundas de diversas profissões de ajuda, onde muitas das competências-chave são essenciais no ouvir e entender o cliente, os seus problemas, a sua relação com o seu problema, as suas questões e fatores situacionais.

O foco das intervenções de  health coaching está em alcançar melhores comportamentos, independentemente da condição de saúde do cliente, que permitam melhorias intencionais e duradouras no bem+estar, na saúde e na qualidade de vida. É importante referir que não compete ao coach, por definição, a prescrição de qualquer tipo de plano alimentar, suplementação, exercicios ou tratamento.

Ainda que não exista uma definição consensual desta nova profissão, algumas organizações internacionais caminham a passos largos no estabelecimento de standards formativos e profissionais.

Nos entretantos, pensei que seria o timing ideal tirar da gaveta alguma da investigação que tem sido levada a cabo no domínio da aplicação do Coaching em Saúde e dos seus benefícios.

Para qualquer sugestão, pedido de revisão ou informação, pf contactar floriane@atitudewellness.com.

 Sobre os benefícios do Coaching na sua saúde…e os estudos que o comprovam!

 

1. Aumentar o consumo de comida saudável.

Polak et al (2014). Improving consumption of healthy food, diabetes patient

Resultados: Concluímos que o coaching tem o potencial de ajudar as pessoas com diabetes a melhorar as suas habilidades culinárias e implementá-las para que comam melhor com o potencial de melhorar o seu autocuidado geral.

2. Construir confiança na auto-gestão da diabetes.

 McGloin et al  (2014). Coaching for Type 2 Diabetes

Resultados: Os participantes assumiram maior responsabilidade pela saúde e revelaram altos valores de auto-eficácia*. Benefícios a curto prazo foram observados em variáveis fisiológicas aos três meses, mas estes regrediram com a cessação da intervenção indicando a necessidade de suporte contínuo ou mais alargado.
Relevância para a prática clínica: O coaching de saúde tem um impacto positivo nos comportamentos de pessoas com diabetes. Facilita um aumento no controlo pessoal e constrói a confiança na auto-gestão da diabetes. Os pacientes sentem-se realmente apoiados e tornam-se motivados para o autocuidado.

3. Cessação tabágica com taxa de sucesso acima dos 80%.

 Sforzo et al (2014). Effective tobacco cessation via health coaching

Resultados: A taxa de abandono da prevalência de pontos foi de 88,7%, enquanto a taxa de abandono de intenção de tratamento mais conservadora foi de 51,6%. O coaching de saúde telefónico e em clínica não foi significativamente diferente em nenhum momento. As taxas de manutenção aos 6 e 12 meses foram de 76,9% e 63,2%, respectivamente.

4. Redução significativa do Indice de Massa Corporal no tratamento da obesidade.

 Sherman et al (2013). Health Coaching Integration Into Primary Care for the Treatment of Obesity

Para demonstrar ainda mais a eficácia do coaching de saúde como uma intervenção de perda de peso sustentável numa população maior, realizamos um estudo com uma amostra de 60 pacientes. As análises preliminares mostram uma redução média do IMC de 31 para 26 em 12 meses. Este resultado será comparado com um grupo de controlo e será calculada uma análise de custo e escalabilidade.

5. Sustentabilidade na perda de peso.

 Schwartz (2013). Wellness Coaching for Obesity: A Case Report

Discussão: Os pontos fortes deste estudo de caso são atribuídos às habilidades da equipa de tratamento e à motivação e valores do paciente. A equipa trabalhou cooperativamente e numa abordagem de cuidados de saúde não tradicionais, usando técnicas de Health & Wellness Coaching. A literatura sobre os desafios para a perda de peso sustentável é exaustiva, deixando a cirurgia bariátrica como uma opção de tratamento viável. No entanto, as abordagens tradicionais e dietas de moda tendem a aplicar uma abordagem única para a perda de peso e assumir que o paciente não tem motivação e disciplina e que a incapacidade de manter a perda de peso é inevitável. Este caso aponta para a necessidade e eficácia de uma nova abordagem em que a equipa de saúde é solidária, positiva e qualificada na definição de motivadores, aumentando a probabilidade ea sustentabilidade da perda de peso.

6. Ultrapassar a resistência à mudança na diabetes.

 Berna (2013). Wellness Coaching Outcomes in a Case Report of a Native American Diabetic Male

Resumo: Os clientes de wellness coaching referenciados por um médico podem apresentar padrões de pensamento que geram resistência interna à mudança, incluindo falta de urgência, incentivos inadequados e incerteza sobre o que precisam de fazer de forma diferente.

Este estudo de caso revê os resultados de Wellness Coaching com um individuo masculino único de 44 anos de uma tribo de índios americanos do Meio-Oeste que recentemente tinha sido diagnosticado com diabetes. (a decorrer)

7. Benefícios longitudinais na intervenção com sobreviventes de cancro.

 Galantino et al (2009). Longitudinal Benefits of Wellness Coaching Interventions for Cancer Survivors

Conclusões: A pesquisa longitudinal preliminar demonstrou benefícios promissores auto-relatados do Wellness Coaching sobre a Qualidade de Vida, ansiedade, sintomas depressivos e maior prontidão para o exercício em sobreviventes de cancro. Foram observadas tendências positivas em todas as variáveis medidas neste estudo. É necessária uma investigação futura para determinar a relação dose-resposta durante vários estágios de sobrevivência e / ou estágio (s) de prontidão onde o coaching teria o melhor resultado para a prática clínica. Sessões de manutenção podem ser necessárias para sustentar a mudança positiva alcançada durante a fase de intervenção inicial.

A angústia do sintoma em conjunto com a necessidade de promoção da saúde na sobrevivência do cancro, permite que este seja um campo perfeito para a intervenção do WC ser testada e aplicada. A fusão dos dois novos campos de saúde e sobrevivência pode melhorar a qualidade de vida e a sobrevivência de muitas pessoas cujas vidas foram afetadas pelo cancro.

8. Melhorias clinicamente significativas na intervenção em fibromialgia

Hackshaw KV et al (2016) A pilot study of health and wellness coaching for fibromyalgia.

O programa Health & Wellness Coaching adicionado à terapia FM padrão produziu melhorias clinicamente significativas nos indicadores de qualidade de vida (FIQR), dor (BPI) e reduções acentuadas na utilização dos cuidados de saúde. Tais melhorias não ocorrem espontaneamente em pacientes com FM, sugerindo-se que HWC merece maior consideração como uma intervenção para FM.

*Perceção que o sujeito tem de ser capaz de realizar um determinado comportamento.

Anúncios

qual a sua opinião?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s