5 motivos para não te dar dicas

devo confessar que admiro a abundância de artigos sobre dicas, é uma proeza compartimentar e converter a grandeza e a complexidade do ser humano em 750 caracteres e resolver-lhe a vida sem demorar mais de 2′ a ler. já tentei. juro e rendo-me às evidências de não ser capaz. o que me leva a outra descoberta: se calhar não tem que ser. porque não consigo, não me apetece e não acredito.

posts do tipo 10 dicas para conseguir aquele emprego, top 5 das dietas que resultam, descubra os 3 passos para ser definitivamente feliz, as melhores estratégias para combater o stress, saiba o que fazer para gerir o seu tempo podem ser um princípio mas são vendidos como um fim. Lembram-se da Maria? Nada contra. uma referência nacional que ensinou muita gente a fazer muita coisa.

Promessas, receitas, milagres e gurus abundam. que bom. vendem-se a troco de nada, com a arrogância de quem resolve os problemas do Mundo. e nós? clicamos e lemos, porque precisamos de acreditar que há soluções por aí….que qualquer coisa pode ter escapado, que basta fazer algo muito simples ou muito depressa, que uma alma iluminada que já passou por isso e que por isso sabe mais ou melhor da nossa vida.Que o guru da inteligênciadequalquercoisaqueagoraestejaemcrise – do tipo emocional, comercial ou relacional nos receite qualquer coisa rápida por favor!

ainda que seja de valor zipar o mar numa gota de água, este esforço de gerar promessas faz-nos encaixotar as pessoas e eu gosto é de Liberdade. já tentei. juro e não fui mesmo capaz. Só me resta apresentar os 5 motivos que justificam porque não o faço:

  1. é muito provável que não te conheça
  2. não sou guru de inteligêncianenhumaemparticular
  3. tenho sérias dúvidas que esta abordagem te pudesse ajudar de forma positiva, efetiva, duradoura e sustentável a mudar o que quer que seja na tua vida
  4. acredito que sabes o que precisas e que és capaz de coisas extraordinárias
  5. 5 motivos não são suficientes para te explicar todos os motivos

entregar-se às dicas é um pouco como comer o prato do dia. perdemos a intuição, ofuscamos a nossa leitura dos factos, disfarçamos a capacidade autocrítica, e provavelmente anulamos a escolha do prato que verdadeiramente apetece.
Quando as soluções são dos outros, idolatramo-los se resultam, nunca mais lá vamos se falhar e continuamos a levar a vida a colocar nas costas do outro a responsabilidade das nossas opções e do que vier pelo meio. Ou então não, passamos ao artigo seguinte, que o que não faltam por aí são Gurus de Super Receitas.

queres uma dica? vai por ti. pode não ser fácil, mas vais melhor!

eu já tentei.

Anúncios

qual a sua opinião?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s