Floriane nas Manhãs da SIC

SICUma oportunidade para deixar um testemunho sobre as 2ªf….e também sobre as 3ª, as 4ª, as 5ª as 6ª, sábados e domingos. E daí fluíram ideias sobre o mito da 2ª….

Se só vive feliz ao fim-de-semana, algo se passa com a sua vida. Ou melhor, algo não se passa na sua vida! Acordar indisposto, maldisposto, destratado e malumorado à segunda-feira tem que ser motivo suficiente de reflexão. Não viemos ao mundo para  arrastar esqueletos pelos dias da semana. O que faz do seu tempo é da sua conta, mas se está a ler estas linhas, algo ressoa em si.

Opção 1 –  é daqueles que pula da cama e agarra o dia com tudo o que é,

Opção 2 – é daqueles que é arrancado pelo dia para dar o que não é, nem tem.

Verdade?

Pare agora.

Já.

Pare mesmo. Nem mais uma linha e responda: Verdade?

Deixe-me pensar consigo: o esforço da segunda-feira (se é para si um esforço), representa uma exigência superior àquilo que tem ou deveria dar, ou um retorno inferior àquele que seria expectável ou merecido. Qualquer destas situações merece uns minutos de reflexão quando é recorrente, se banaliza e até é socialmente aceite.

Acordar de manhã para ir trabalhar não só é um privilégio, como uma necessidade do Ser Humano. Seja remunerado ou não (voluntariado, associativismo, etc.) o Homem precisa de transformar a sua energia e motivação técnica,  intelectual, criativa, ou até relacional, num contributo para o Mundo.

Chamemos-lhe vocação, jeito, chamamento, missão ou propósito de vida, a verdade é que se manifesta pelo trabalho. Se não formos nós a definí-lo, alguém o fará e, muito provavelmente, as manhãs das segunda-feiras perderão o brilho do seu propósito. A troco de um ordenado, dir-lhe-ão o que fazer, como e quando fazer com a sua preciosa energia….

Talvez esta história tenha a ver consigo, talvez já esteja a experimentar mudar algo, por vontade própria ou imposta, talvez a sua energia e força de trabalho seja utilizada apenas para benefício de terceiros e não se reveja nele…talvez pensar nisso possa mudar alguma coisa. Ponderar até onde estamos dispostos a ir sem vontade, o que implica fazer algo ou não fazer nada.

O que quer que seja que decida, lembre-se que a moeda de troca por essa energia que é só sua, não tem preço. Tem o valor que lhe quiser dar, é preciso é encontrá-la!

Boa semana.

Anúncios

qual a sua opinião?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s